Postagens

ABSOLVER O LULA? CABRAL, GAROTINHO E O CIDADÃO...

Imagem
*Por Armstrong Lemos
O advogado maranhense Marcos Lobo, conhecido pela sua altivez no exercício da advocacia, na volta do recesso forense, publicou em seu site pormim.com.br, reproduzido pelo portal nacional brasil247.com, artigo em que pugna pela absolvição do ex-presidente Lula no caso tríplex (com reforma pelo TRF da sentença do juiz Sergio Moro) ao mesmo tempo em que exorta os seus leitores a adentrarem na polêmica saudável do debate dialético. Sem paixões ideológicas ou qualquer deferência positiva ou negativa, o nobre jurista maranhense fez uma alusão necessária à preservação do devido processo legal enquanto princípio basilar do Estado Democrático de Direito. Pela depreensão do que fora sustentado pelo jurista, o processo do Lula está eivado de ilegalidades sustentadas pela defesa e não consideradas pelo julgador de base, que, segundo o advogado, é fruto do exercício de um padrão de condenação moderno do copiar e colar, sustentado em juízo de valor antecipado, fruto de ilações p…

ANO NOVO: BILHETE AOS AMIGOS

Imagem
Caro (a) amigo (a);

Amanhã é um dia novo, de um novo ano. É o nascer de um novo tempo para todos nós.

Claro que, para as nossas perspectivas, nada vai mudar como em um passe de mágica. Mas é o primeiro dia de um lapso temporal necessário para reiniciarmos as nossas metas e desejos, afinal, a luta que é a vida, necessita de pausas e recomeços.

Que neste novo recomeço, a paz, a alegria e a felicidade ( que é um conjunto maior de tudo) sejam constantes em sua vida.

Aqui não são só palavras, são desejos sinceros de que você, que lê esta mensagem escrita por mim, e que, de alguma forma esteve presente na minha caminhada em 2017, receba as boas vibrações do ponto gerador universal: Deus.
Quero aproveitar o momento para fazer algumas considerações rápidas:
Se lhe feri, peço desculpas.
Se, de alguma forma, fui injusto, peço o seu perdão.
Se, de alguma forma, fui luz em seu caminho, lhe agradeço por servir;

Sejamos gratos.  Aprendamos. Que em 2018 sejamos mais felizes!

Um forte abraço do seu amigo,

Armstro…

Ano novo. Um novo ser.

Imagem
*Por Armstrong Lemos
Estamos no final de 2017. Passado o natal, a cidade corre no ritmo dos preparativos para o ano que se inicia. Que venha 2018, com as boas vibrações e realizações. É inegável que esse marco da divisão do tempo – invenção humana que tem por base o movimento de translação da terra – serve para orientar todas as etapas das nossas vidas. Um ano, composto por 365 (trezentos e sessenta e cinco dias) e 366 (trezentos e sessenta e seis dias) quando bissexto, orienta o homem na divisão do seu próprio tempo, realizando e projetando realizações em sua contagem, inclusive fracionada. É sob o ano, nas suas perspectivas, que são lançados sonhos e metas, e sob o mesmo marco, são analisadas as aspirações planejadas no seu início, essas convertidas em frustrações ou satisfações, dependendo do resultado daquele ano findo. É natural que o homem tenha aspirações a cada ano que se inicia e, de forma igual, reavalie a concretização dessas aspirações continuamente, tendo o tempo, que se passo…

Feliz Natal!

Imagem

PAPAI NOEL, DE NOVO!

Imagem
* Por Armstrong Lemos
Ano após ano, antes mesmo de novembro findar, os comércios iniciam as decorações para o “clima” natalino. É lógico que toda essa afobação de tempo - pois o natal cristão é celebrado somente no final de dezembro – tem um motivo especial, o lucro provindo das vendas pós Black Friday, para que o comércio não fique num vácuo de data estimulante, o que não é de todo ruim, afinal, a economia tem que movimentar-se para que empregos sejam gerados e riquezas circulem, criando oportunidades para toda a sociedade pois, dinheiro circulando geram negócios, que geram empregos, que geram satisfação para as famílias, principalmente daqueles que dependem das oportunidades de vagas temporárias de final de ano. É nesse contexto que tem vaga cativa a figura mais emblemática da época para o comércio: o papai Noel. Noel foi uma criação publicitária remodelada pelo cartunista alemão Thomas Nast em 1886, que incluiu os adereços e cores que o bom velhinho utiliza até hoje e, pela semelhança…

SOBRAL PINTO: “A advocacia não é profissão de covardes”.

Imagem
Advogado Sobral Pinto
*Por Armstrong Lemos
O mineiro de nascença, Heráclito Fontoura Sobral Pinto (1893 - 1991), radicalizado no Rio de Janeiro, de onde se notabilizou como árduo defensor dos direitos humanos, é um dos expoentes da advocacia nacional. Sobral Pinto viveu momentos destacados da história do Brasil, muitos desses marcados pela violência estatal na supressão de garantias e violação de direitos humanos.
No Estado Novo, defendeu o comunista Luís Carlos Prestes após o levante de 1935, mesmo tendo consigo divergência ideológica, vez que Prestes era ateu, adepto do materialismo dialético, e Sobral Pinto, católico fervoroso.
Mesmo em um mundo dividido por duas concepções de sociedade (comunismo x capitalismo) o senhor Justiça, como era conhecido, não se escusava ao seu papel de defender o ser humano, separando o defendido da sua crença ideológica, o que lhe rendeu o patrocínio das causas de muitos esquerdistas, mesmo sendo avesso ao regime soviético, dentre estes, Miguel Arraes, F…

Suspenso julgamento de ações sobre extensão de imunidades a deputados estaduais

Imagem
O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu, nesta quinta-feira (7), o julgamento de medidas cautelares nas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) 5823, 5824 e 5825, nas quais se discute a extensão a deputados estaduais das imunidades formais previstas no artigo 53 da Constituição Federal para deputados federais e senadores. Até o momento, cinco ministros votaram pela concessão da liminar – Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli (este em menor extensão), e Cármen Lúcia –, para suspender as normas que permitem a revogação de prisão de deputados estaduais. Quatro ministros – Marco Aurélio, Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes e Celso de Mello – se manifestaram de forma contrária, ou seja, pelo indeferimento da medida cautelar nas ADIs. O julgamento foi suspenso para aguardar os votos dos ministros Ricardo Lewandowski e Luís Roberto Barroso, ausentes justificadamente. A ações foram ajuizadas pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) contra dispositivos da…